QUEM TEM MEDO DA DOUTORA DILMA?, Danuza Leão (*)

Política Nacional | 25 de agosto de 2009 | Envie para um amigo

Envie para um amigo





O secretário de assuntos internacionais do PT, Valter Pomar, em resposta ao artigo O PT E A CRISE DA ESPERANÇA, publicado no último dia 19 de agosto pelo nosso blog, dirigiu-nos uma mensagem (veja no espaço dedicado aos comentários do artigo citado) em que reitera seus pontos vista, inclusive quanto ao artigo de Danuza Leão, dando boas-vindas à candidatura de Marina Silva à Presidência da República.

O secretário nos sugere publicar na íntegra o texto de Danuza Leão. É o que fazemos a seguir, facilitando o trabalho de nossos leitores de se inteirar e intervir com mais conhecimento de causa sobre o assunto. Fernando Massote

Quem tem medo da doutora Dilma?

VOU CONFESSAR: morro de medo de Dilma Rousseff. Não tenho muitos medos na vida, além dos clássicos: de barata, rato, cobra. Desses bichos tenho mais medo do que de um leão, um tigre ou um urso, mas de gente não costumo ter medo. Tomara que nunca me aconteça, mas se um dia for assaltada, acho que vai dar para levar um lero com os assaltantes (espero); não me apavora andar de noite sozinha na rua, não tenho medo algum das chamadas “autoridades”, só um pouquinho da polícia, mas não muito.
Mas de Dilma não tenho medo; tenho pavor. Antes de ser candidata, nunca se viu a ministra dar um só sorriso, em nenhuma circunstância.
Depois que começou a correr o Brasil com o presidente, apesar do seu grave problema de saúde, Dilma não para de rir, como se a vida tivesse se tornado um paraíso. Mas essa simpatia tardia não convenceu. Ela é dura mesmo.
Dilma personifica, para mim, aquele pai autoritário de quem os filhos morrem de medo, aquela diretora de escola que, quando se era chamada em seu gabinete, se ia quase fazendo pipi nas calças, de tanto medo. Não existe em Dilma um só traço de meiguice, doçura, ternura.
Ela tem filhos, deve ter gasto todo o seu estoque com eles, e não sobrou nem um pingo para o resto da humanidade. Não estou dizendo que ela seja uma pessoa má, pois não a conheço; mas quando ela levanta a sobrancelha, aponta o dedo e fala, com aquela voz de general da ditadura no quartel, é assustador. E acho muito corajosa a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, que está enfrentando a ministra afirmando que as duas tiveram o famoso encontro. Uma diz que sim, a outra diz que não, e não vamos esperar que os atuais funcionários do Palácio do Planalto contrariem o que seus superiores disserem que eles devem dizer. Sempre poderá surgir do nada um motorista ou um caseiro, mas não queria estar na pele da suave Lina Vieira. A voz, o olhar e o dedo de Dilma, e a segurança com que ela vocifera suas verdades, são quase tão apavorantes quanto a voz e o olhar de Collor, quando ele é possuído.

Quando se está dizendo a verdade, ministra, não é preciso gritar; nem gritar nem apontar o dedo para ninguém. Isso só faz quem não está com a razão, é elementar.
Lembro de quando Regina Duarte foi para a televisão dizer que tinha medo de Lula; Regina foi criticada, sofreu com o PT encarnando em cima dela -e quando o PT resolve encarnar, sai de baixo. Não lembro exatamente de que Regina disse que tinha medo -nem se explicitou-, mas de uma maneira geral era medo de um possível governo Lula. Demorei um pouco para entender o quanto Regina tinha razão. Hoje estamos numa situação pior, e da qual vai ser difícil sair, pois o PT ocupou toda a máquina, como as tropas de um país que invade outro. Com Dilma seria igual ou pior, mas Deus é grande.

Minha única esperança, atualmente, é a entrada de Marina Silva na disputa eleitoral, para bagunçar a candidatura dos petistas. Eles não falaram em 20 anos? Então ainda faltam 13, ninguém merece.

Seja bem-vinda, Marina. Tem muito petista arrependido para votar em você e impedir que a mestra em doutorado, Dilma Rousseff, passe para o segundo turno.

Folha de São Paulo, 16 de agosto de 2009

(*) Jornalista

3.798 visitas

Comentários:

12 comentários sobre “QUEM TEM MEDO DA DOUTORA DILMA?, Danuza Leão (*)”

  1. Maria Inez Salgado de Souza em 31 de agosto de 2009 10:21

    Entendo o medo de Danuza Leão como se fora o receio legítimo que temos de figuras conhecidas mas que não deixam ninguém conhecer o seu íntimo. No mundo hoje há alguns emblemático: Putin da Rússia, quem já o viu sorrindo?. Dona Dilma também é assim: acima do be e do mal. Porisso não podem sorrir, não podem deixar a sua ternura vir à tona , são menos humanos que os pobres mortais que somos nós com nossas emoções.
    Já as Marinas Silva são completamente o oposto: lideram mas com emoção e sentimento. São foéis aos ideais que as fizeram surgir em meio a tanta mediocridade como um raio de esperança! E não se trata de ganhar ou perder no jogo sujo da política: trata-se de mudar o estofo da mesma e deixar para trás e além os autoritarismos de plantão de amplo especto.

  2. tayra mota em 6 de setembro de 2009 00:47

    o que posso dizer se não DANUZA VOCE SABE TUDO, eu tambem morro de medo de acordar e ver essa pessoa ser presidente do nosso brasil, maseu acredito em deus e sei que ele vai dar um jeito , qualquer jeito de nos tirar essa mulher do nosso caminho.

  3. Luiz Antonio Gomes da Silva em 10 de novembro de 2009 08:15

    Vamos combinar: Danuza Leão, a “socialite”, a colunista social que há mais de 50 anos sobrevive da detratação do alheio não tem condições morais de falar de ninguém. Danuza passou por perdas enormes, como a do filho Samuca Wainer em 1984 e parece não ter aprendido. Enquanto Danuza divertia os ditadores com sua coluna de sonhos, Dilma pegava em armas contra os mesmos ditadores. Falando sério, a verdadeira “Leão” era Nara, e não sua irmã Danuza.

  4. Zé Fialho em 10 de dezembro de 2009 07:47

    Amigos do blog,

    Essa serviçal da burguesia, carreirista de profissão, um ser ignóbil, cujas misérias estão estampadas em sua face envelhecida, não obstante não sei quantas plásticas, Danuza Leão, participou, na década de 50, da “Bacanal de Coberville”? É so pesquisar “decadade50.blogspot.com

    Zé Fialho

  5. Roberto Luiz em 3 de janeiro de 2010 14:17

    Estas fastitoides de plantão podem falar o que quizerem ,porque graças a “DEUS” teve Vladimir Herzog morto pela liberdade de imprensa !

  6. antonio em 24 de fevereiro de 2010 11:57

    gostei

  7. beti fagundes em 16 de julho de 2010 12:36

    DANUSA PARABÉNS VC DISSE TUDO O QUE NOS POBRES BRASILEIROS SENTIMOS COM ESTE POVINHO DO LULA.ELE QUER QUE NÓS FIQUEMOS COM O QUE DE PIOR ELE CRIOU ….ESTA MONSTRENGA…DISFARÇADA DE CARAS E BOCAS A BASE DE BOTÓX…POR FAVOR POVO PENSEM NA GERAÇAO QUE ESTÁ VINDO.. NAO VAMOS FAZER ESTA ABERRAÇAO COMO HERANÇA PARA NOSSOS FILHOS…NETOS…ETC….MUITA LUZ………………… ~

  8. kate em 29 de julho de 2010 19:13

    Meu objetivo aqui é meio Marisa, de “de mulher pra mulher” construir discussão política com mulheres.

    Vocês já devem ter recebido um e-mail que repiquei sobre o governo lula, e até então meu voto vai para Marina Silva, embora se mudar será para Dilma. Já obtive várias respostas deles e agradeço os comentários, sinal que estamos pensando, mesmo que não possamos ter somente pontos que nos aglutine.

    Direciono este e-mail para as mulheres que conheço. Acredito que a democracia é construida através de opniões adversas, então respeito a que recebi e respondo pelo meu ponto de vista, não vou me dar o trabalho de montar um power pointe agradável de ler e similar como nossas agradáveis propagandas.

    Analisemos os fatos… se é que os são mesmo…

    Quanto ao slide da Dilma impondo o dedo do meio, quem já não o fez. A questão é, tem que ter muita propriedade para levantá-lo. Faltaram informar no slide em qual situação ela o fez, afinal uma ministra….

    Se levarmos em consideração que essa mulher aprendeu luta armada, é sabido de todos que quando da DITADURA MILITAR, foi-se necessário pegar em armas.

    “A soberania de um povo não se discute, se defende de armas nas mãos!” (Augusto César Sandino).

    Em uma letra de Rita Lee todas as mulheres do mundo, em sua segunda estrofe ela diz:
    Mães assassinas, filhas de Maria
    Polícias femininas, nazijudias
    Gatas gatunas, kengas no cio
    Esposas drogadas, tadinhas, mal pagas

    (yah this is rock and roll baby, não é só ache music ou forró universitário e essa onda louca de aplicar o termo universitário para o brega ter valor)

    Será que a luta pela liberdade que essa mulher e tantas outras passaram , foi para que nós hoje encaremos como libertinagem e por isso nos portamos de forma vulgar nas ruas nos bares e tantos lugares que hoje podemos sentar…(Virgínia Woolf deve tá se remoendo lá do limbo)…

    O padrão da mulher é falar baixo e sem palavrão? Não digo que o seja, mas existe padrão? Padrão para quem? para que?

    É graças a essa dureza, de uma mulher feia, feia e mais feia mas que é inteligente e que afronta o dedo e pegou em arma que estamos aqui podendo discutir sobre isso…

    Mulheres podem ser todas em uma só.

    Cuidado meninas… Geyse Arruda pensa em se candidatar e por acaso votaríamos nela por que é feminina e não faz dedo do meio?

    Eu como disse voto até em tão em Marina Silva, só lanço aqui uma reflexão. Todos sabem que trabalho com política e me preocupo com ela, então sem ofensas, só repasso minha opnião juntamente com esse slide.

    Braços e beijo no coração e um dedão do meio bem grande na cara de quem merecer. Em uma luta de espadas, não se usa rosas, nem armas, apenas espadas…

    Kate

  9. manoel alcides em 26 de agosto de 2010 07:49

    Para mim Lula e Dilma são dois psicopatas com faces diferentes. São semelhantes: na mentira, na provocação, na defesa dos corruptos, na aliança moralmente frouxa, enfim, é da personaldaides destes, a confusão mental, que não distingue o que é ceerto do errado, justo do injusto, legal do ilegal, tudo para satisfazer o ego deles é normal. Dilma não é uma incógnita, é uma certeza. Se ele, creio que não irá, com menos de um ano temos o Brasil na maior confusão política e administrativa, sobretudo, pela ingerência de Lula. Em vez de um, temos dois psicopatas no comando. Só uma saída: ou o impeacheament ou novo retrocesso democrático. É um perigo esta mulher. Danuza tem razão em todo o teor do texto.

  10. Antônio Villegagnon em 1 de outubro de 2010 15:00

    É triste ver que não temos mais grandes líderes, nem no Brasil, nem no mundo. Não há mais ninguém com a força necessária para por este país finalmente em desenvolvimento. Do Lula, vimos o “espetáculo do crescimento” virar “crescimento do espetáculo” e vieram os mensalões, dinheiro na cueca, pizzas e mais pizzas… Dilma é fantoche do Lula que não passa de um analfabeto no poder. Fica para as novas gerações a lição: prá que estudar se qualquer ignorante pode ser presidente?

  11. Lucas Drummond em 11 de novembro de 2010 16:40

    Aos blogueiros,

    Danuza Leão é uma colunista de respeito e de grande renome nacional, graças aos seus textos que respeitam a norma padrão da Língua, enfím uma culta, além de sempre colocar seus pontos de vista em liberdade, com transparência, não teme, tem convivções. Sabe argumentar.
    Dilma, realmente, não é simpática, pouco sorri e agora, desesperadamente, converteu-se à uma máquina de humildade e gentileza. Acordem! Colocaremos para dirigir o Brasil uma grossa, que assusta a todos.

    À Danuza, um abraço apertado. À Dilma, um sorriso honesto de dó e pena…

  12. Mário em 1 de dezembro de 2012 05:16

    E aí, galera!!! Hoje soube de outro artigo de Danusa onde ela diz que perdeu a graça ia a Nova Iorque, pois até porteiro pode ir na atualidade.
    Uma pergunta: continuam com medinho da Dilma?

Deixe um comentário: