MORTE POR FALÊNCIA MÚLTIPLA DOS ORGÃOS? Cid Velloso (*)

Política Nacional | 20 de abril de 2012 | Envie para um amigo

Envie para um amigo





A Folha de S. Paulo informou, na edição do dia 16 passado que o cineasta Paulo Cezar Saraceni faleceu “vítima de disfunção múltipla dos órgãos”. Essa informação vaga tem sido a tônica da mídia nos últimos tempos, havendo necessidade de modificar a forma, para que seja relatada a verdadeira causa da morte.

Inúmeras doenças levam à falência/disfunção múltipla dos órgãos, sendo que essa expressão revela apenas o mecanismo final da extinção da vida, não sendo a causa da morte. Em outras palavras, várias pessoas morrem com  mas não de  falência múltipla dos órgãos.

Em outro periódico houve a informação de que o cineasta faleceu em conseqüência de Acidente Vascular Cerebral, caracterizando com precisão a verdadeira causa da morte.

A mesma informação vaga e incompleta tem sido utilizada pela mídia: morreu de parada cardíaca ou parada cardiopulmonar. Todas pessoas ao morrerem, têm parada cardíaca, mas essa não é a causa da morte, mas apenas o mecanismo final da extinção da vida. Mesmo a parada cardíaca do jogador de futebol italiano Piermario, ocorrida recentemente, não foi a causa da morte, mas o mecanismo final do episódio patológico. Parada cardíaca desse tipo pode ser devida a Infarto do miocárdio, Miocardiopatia hipertrófica, Cardiopatias arritmogênicas, doenças valvares, entre outras.

Certamente, as notícias têm como fonte os atestados médicos ou informações verbais dos profissionais, os quais cometem o equívoco de fornecer uma informação vaga, em lugar de esclarecer a real ou possível causa básica da morte.

Para que a informação seja mais exata e realmente expressar a causa da morte, é necessário dizer a causa básica. Não sendo possível determinar essa causa, é mais correto dizer “morte de causa não esclarecida” ou “não informada”. As expressões “disfunção múltipla dos órgãos” e “parada cardíaca” não informam nada de relevante para o leitor.

(*) – Ex- reitor e professor emérito da UFMG

8.086 visitas

Comentários:

1 comentário sobre “MORTE POR FALÊNCIA MÚLTIPLA DOS ORGÃOS? Cid Velloso (*)”

  1. Délcio Vieira Salomon em 20 de abril de 2012 16:57

    Que esta lição do grande especialista em cardiologia seja transmitida aos cursos de comunicação, antigo curso de jornalismo!

Deixe um comentário: